CRIAR Loja Virtual

Blog - Pesquisas

Dicionário da tecnologia: veja o significado dos termos mais comuns.

Publicado em 14.06.2016 às 10:16 | Postado em: Pesquisas | Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/
Compartilhe:

A tecnologia é muito legal, né? Mas, às vezes, a gente vê umas palavras que acabam dificultando na hora de entender as características de alguns dispositivos e até para fazer a manutenção do computador.

Eu vou te mostrar 14 termos da tecnologia que aparecem bastante no nosso dia a dia e que talvez gerem algum tipo de dúvida. Dá uma olhada:

Backup
É o nome dado às cópias de segurança de arquivos de computadores, tablets e smartphones feitas para evitar a perda de dados em caso de roubo ou problemas técnicos. Você pode guardar essa cópia de segurança em serviços de nuvem, HD Externo e até em pen drive.

Browser
O nome pode parecer um pouco estranho, mas significa o mesmo que navegador. O Google Chrome, Safari, Mozilla Firefox, Opera e Internet Explore são alguns dos navegadores mais conhecidos.

Cloud
Traduzindo direto do inglês, cloud significa nuvem. Na tecnologia, o termo é usado para identificar os serviços de armazenamento em nuvem, como o iCloud, Google Drive, One Drive e DropBox. Essas plataformas permitem que você armazene arquivos sem gastar a memória do seu dispositivo ainda tem a vantagem de poder acessar de qualquer lugar!

Cookies
Você já reparou, quando vai limpar o histórico do navegador de internet, a opção de excluir os “Cookies”? Eles são arquivos que armazenam informações do usuário, como nome e senha e compartilham essas informações entre o site e navegador. Essas informações são guardadas para que na próxima vez que você entrar na página, o site se lembre de você. Então, se essa opção aparecer de novo, pode excluir sem problemas, não vai afetar o navegador; a única coisa que vai acontecer, é você ter que colocar o login e senha em sites que peçam essas informações, como redes sociais e e-mail.

Gadgets
É o seu celular, câmera digital, GPS, MP3, iPod, ou seja, tudo que for um dispositivo tecnológico usado no dia a dia.

Hardware
É a parte física de um computador, celular ou tablet. São os componentes eletrônicos, como circuitos de fios e luz, placas, e qualquer outro material físico que seja necessário para fazer com o que computador funcione.

HTTPS
Alguns sites têm escritos HTTPS no endereço da página; isso significa que o conteúdo que o usuário troca com o site está seguro de hackers. Você, provavelmente, vai encontrar esse HTTPS em sites de bancos. Olha só: ele também pode ser representado por um cadeado verde.

IP
É o protocolo de comunicação da Internet. Ele que é responsável por endereçar e encaminhar as informações pela rede. Todo dispositivo eletrônico que tenha conexão com a Internet tem um IP próprio de identificação.

NFC
É uma tecnologia de comunicação de curto alcance usada para trocar poucas informações. No transporte público, por exemplo, quando você aproxima o cartão da passagem, a leitora identifica o chip NFC e troca dados que informam o saldo disponível e libera a catraca. Alguns smartphones, como o iPhone 6s e o Galaxy S6, já contam com essa tecnologia para realizar pagamentos pelos celulares. Muito legal, não é mesmo?

Phishing
É o nome dado para fraudes eletrônicas, principalmente quando os hackers criam um e-mail e uma página de um site falsos, que tentam se passar por verídicos, para conseguir informações pessoais dos usuários. Então, fique atento na hora de abrir os seus e-mail, viu?

Pixels
As imagens que vemos no computador, TV e celular são formadas por pequenos pontinhos, chamados de pixels. São eles que definem a qualidade de uma câmera ou resolução de uma tela. Por exemplo, quanto mais megapixels uma câmera tiver, mais ela consegue ampliar a imagem sem ficar embaçada.

Software
É o programa que comanda o funcionamento de um computador, como Windows. Os programas de antivírus e edição de imagens também podem ser chamados de softwares, viu?

URL
É o caminho usado para encontrar alguma informação na rede. O exemplo mais comum são os endereços de sites; quando você digita no navegador www.olhardigital.uol.com.br ou www.magazineluiza.com.br, você está digitando a URL do site. O termo também é usado para encontrar arquivos no computador.

Widgets
São pequenas aplicações que servem para complementar outros aplicativos ou para oferecer recursos extras e novas funcionalidades à um dispositivo, como informação de trânsito, previsão do tempo e lembretes. Eles costumam ficar nas áreas de trabalho tanto de computadores quanto de celulares.

Continue lendo o artigo »

E-Commerce fatura R$ 7,4 bilhões no Natal, segundo E-bit/Buscapé

Publicado em 06.01.2016 às 11:03 | Postado em: Pesquisas | Fonte: http://ecommercenews.com.br/
Compartilhe:

As vendas de Natal no varejo online brasileiro registraram novamente aumento neste ano. O faturamento das lojas virtuais alcançou um crescimento nominal de 26% na comparação com 2014, chegando a R$ 7,4 bilhões.

É o que informa a E-bit/Buscapé, unidade especializada em informações do comércio eletrônico do Buscapé Company. Com isso, a expectativa para o setor no período que antecede o dia 25 de dezembro (de 15/11 a 24/12) foram superadas – eram esperados crescimento nominal de 22% e faturamento de R$ 7,2 bilhões. As três categorias que mais venderam foram, de acordo com o levantamento, Eletrodomésticos, Moda e Acessórios e Telefonia e Celulares (quadro abaixo com o top five).

“A cada ano o e-commerce ganha novos consumidores e a quantidade de pedidos no Natal cresce neste período por conta da conveniência da entrega em casa e a possibilidade de pesquisar e encontrar boas ofertas sem ter de enfrentar lojas cheias e longas filas”, comenta o diretor executivo da E-bit/Buscapé, André Ricardo Dias. “Para o e-commerce foi um final de ano positivo, impulsionado também pelas vendas da Black Friday”, acrescenta.

A quantidade de pedidos chegou a 17,6 milhões, um aumento de 16% em comparação ao mesmo período do ano passado, assim como o tíquete médio, que foi de R$ 420,08, um crescimento de 8,4%. No total, 9,3 milhões de consumidores se conectaram para ir às compras pela Internet, 17,2% a mais que em 2014.

O mobile commerce (compras originadas a partir de smartphones e tablets) também confirmou a tendência de crescimento observada ao longo do ano e representou 13,6% das transações nas compras dos presentes, índice acima do registrado em todo primeiro semestre, de 10,1%.

Continue lendo o artigo »

4 erros comuns de e-mail marketing que levam a descadastros

Publicado em 15.12.2015 às 14:41 | Postado em: Pesquisas | Fonte: http://ecommercenews.com.br/
Compartilhe:

Construir uma lista de e-mails de alta qualidade pode demorar e exigir empenho, mas é um esforço que inúmeras empresas fazem por uma simples razão: o e-mail marketing é uma das formas mais eficazes para crescer um negócio.

Mas a construção de um banco de dados é apenas metade da batalha. A outra metade: manter assinantes felizes.

Infelizmente, é muito fácil cometer erros que geram perda de assinantes. Aqui estão quatro dos erros mais comuns desse tipo.

Exagerar na pressão marketing

Muitas empresas bombardeiam seus assinantes com e-mails muito mais do que eles gostariam de receber. Isso pode levar rapidamente a um atrito e desinteresse por parte dos assinantes.

O que fazer

Lembre-se que no e-mail, é possível fazer mais com menos. Não se preocupe apenas em comunicar os assinantes com maior frequência, mas foque em garantir que cada comunicação seja um destaque quando se trata de valor. O conteúdo deve ser perspicaz, e o call-to-action deve ser atraente.

Não respeitar preferências

Se enviar muitos e-mails é uma das maneiras de perder assinantes, não respeitar suas preferências é uma das melhores formas de deixá-los desapontados. Preferências importantes que sempre devem ser observadas incluem seleções de lista de frequência, assuntos de interesse, configurações e opções de formatação.

O que fazer

Em muitos casos, as violações de preferência são o resultado de sistemas de gestão mal implementados. É importante testar completamente o sistema em uma base periódica para garantir que as preferências estão sendo capturadas adequadamente e que a plataforma de envio de e-mails está integrada corretamente.

Falta de relevância percebida

Mesmo se você estiver enviando e-mails para os assinantes na frequência certa e esteja respeitando suas preferências, seus e-mails podem estar muito aquém das expectativas, se os assinantes não os virem como relevantes. Irrelevância acabará por levar a uma coisa: descadastros.

O que fazer

Existem algumas maneiras de compreender e possivelmente aumentar a probabilidade de entregar e-mails relevantes e mais suscetíveis de gerar interesse aos assinantes. Exemplos:

Manualmente solicitar o feedback dos assinantes para garantir que você está em sintonia com as suas necessidades.
Coletar mais opções de preferência declarativas que permitem uma melhor segmentação de clientes.
Acompanhar as taxas de abertura, clique e conversão, utilizando como critério para segmentação.
Analisar o mapa de calor das campanhas para criar categorias de envios futuros (mais informações aqui).
Inconsistência

Se os seus e-mails não têm uma característica consistente de branding e sua fonte não é imediatamente aparente, há uma maior probabilidade de que alguns assinantes possam não entender por que receberam um e-mail, levando a um cancelamento.

O que fazer

Utilize sempre o mesmo nome de remetente para reduzir o risco de confusão sobre a origem de seus e-mails. E, sempre que possível, desenvolva modelos de e-mail que utilizem características visuais consistente de sua marca.

Continue lendo o artigo »

Os desafios do atendimento personalizado

Publicado em 20.10.2015 às 13:39 | Postado em: Pesquisas | Fonte: http://ecommercenews.com.br/
Compartilhe:

Foi-se o tempo em que responder uma dúvida ou solucionar um problema era o suficiente para fidelizar o consumidor. Hoje, é necessário oferecer um atendimento diferenciado, para que a experiência com a sua empresa seja lembrada como positiva.

Lidar com o grande volume de clientes e ao mesmo tempo oferecer um atendimento personalizado requer muito estudo e investimento. A padronização é importante em alguns momentos, mas pequenos detalhes podem fazer com que o cliente sinta-se mais valorizado.

Para isso, é fundamental ter uma visão única do consumidor. Com uma plataforma de atendimento multicanal e integrada, todas as informações ficam concentradas em um único local, possibilitando um histórico unificado do cliente.

Com esses dados, é possível realizar diversas ações, como o envio de brindes, contato mais próximo com consumidores que passaram por alguma situação crítica ou até mesmo o agradecimento por confiar novamente na empresa. São diversas as situações do dia a dia que exigem uma maior proximidade, e que podem ser realizadas através de um sistema multicanal.

Invista em ferramentas de atendimento

O mercado oferece diversas opções de ferramentas que podem auxiliar sua empresa nesse momento. Você já ouviu falar no co-browsing? Com essa solução, o atendente do chat consegue visualizar a tela do consumidor (como uma espécie de acesso remoto), auxiliando de forma mais próxima.

Outra novidade voltada para o e-commerce é o assistente virtual. Com esse novo recurso, o consumidor consegue esclarecer as principais dúvidas em qualquer lugar no site, basta digitá-las de forma natural no campo de busca localizado em todas as páginas. Dessa forma, o cliente que estiver na página de cadastro ou de produtos, por exemplo, não precisa interromper sua navegação para ser atendido, otimizando o processo de compra.

Cada empresa tem a sua particularidade e o seu público alvo, que necessita de diversos tipos de ações. Realizar pesquisas e investir nas melhores opções é o caminho para conquistar a fidelização do seu consumidor.

Continue lendo o artigo »

Promoções são o principal motivo para as pessoas gastarem na internet.

Publicado em 12.08.2015 às 15:11 | Postado em: Pesquisas | Fonte: tecmundo.com.br
Compartilhe:

De vez em quando, compramos diversas coisas na internet, desde livros até smartphones. E qual o motivo para comprarmos tanto? Podemos listar alguns: gostar do que compra, precisar trocar um equipamento quebrado, dar algo como presente e mais uma infinidade de opções. Contudo, há uma razão que prevalece: uma boa promoção.

Quem resiste a um bom desconto, não é mesmo? O medo de perder um preço ótimo nos faz comprar mais, mesmo que seja algo irrelevante. Segundo uma pesquisa da plataforma de comércio eletrônico Groupon, 77% de um grupo de pessoas do Brasil, México, Argentina, Chile e Colômbia apontaram os valores baixos como maior motivo de gastos na internet.

Além das boas promoções, a facilidade de acesso foi outra razão importante para os entrevistados (66%). O Brasil é o país com o maior índice de compras feitas através de aparelhos mobile, correspondendo a 20,6% do total. Este número nos coloca acima da média mundial, que está nos 15%.

Apesar de realizarmos muitos negócios na internet, uma grande parcela das pessoas ainda tem muito medo de utilizar o cartão de crédito ou débito online. Cerca de 27% dos entrevistados têm receio de ter o cartão clonado ou as informações bancárias roubadas.

Continue lendo o artigo »

Receba nossas novidades

Receba dicas de comércio eletrônico e recursos diretamente em seu e-mail.

Categorias

Últimos Posts